E as criancinhas?

Há algum tempo, li uma reportagem sobre o homossexualismo e as crianças. Basicamente, falava-se sobre deixar ou não deixar as crianças verem dois homens ou duas mulheres se beijando. Como todo o mundo sabe, crianças são curiosas por natureza (algumas chegam a ser irritantes) e com certeza perguntariam o porquê daquela demonstração de carinho. Medo dos pais de não saberem explicar o fato ou medo que a criança copie a demonstração de afeto com seus coleguinhas?

O homossexualismo ainda é um bicho de sete cabeças para a sociedade, mesmo depois de milhares de campanhas pró-homossexualismo e personagens homossexuais nas novelas (mesmo que estereotipados). Então o fato dos pais não quererem que os filhos vejam dois gays juntos é apenas medo de não saber explicar. Bem, muitos pais não conseguem explicar sobre sexo convencional, o que diria sobre o homossexualismo. Mas esse é apenas um lado da moeda.

Qualquer um sabe que a probabilidade da criança copiar algum ato visto é grande, então o medo que a criança veja uma cena de dois homens se beijando e queira copiar é grande também. Mas por parte dos pais, acho que isso é subestimar a capacidade de educar o filho. E se a criança copiar uma demonstração de afeto com alguém do mesmo sexo, não é o fim do mundo. Pense bem, a criança poderia estar copiando um drogado, um assassino. E não consigo entender porque é ok a criança brincar com armas imaginárias, mas é errado demonstrar carinho por alguém do mesmo sexo. E se a criança nasceu para ser homossexual, os pais não podem mudar isso. Podem reprimir, mas não mudar. Podem retardar ao máximo a descoberta, mas um dia acontecerá e dependendo da intensidade da repressão dos pais, essa descoberta pode se tornar um trauma.

Claro que haverá discriminação (espero que não pela parte dos pais), mas a discriminação nasce de pessoas que tem medo de ter um filho homossexual por achar que é errado ou simplesmente por não entender. Ter um filho gay não significa que ele vai virar uma mulher, existe um outro termo para isso que é o transsexualismo que é ainda menos entendido na sociedade. Ser gay não é uma doença que vai acabar com a vida do filho, a discriminação e vícios fazem isso e é papel dos pais estarem lá para apoiar os filhos.

E se dois homens ou duas mulheres se beijam como demonstração de carinho, não vejo problema de crianças verem. Elas estão aprendendo sobre o amor. Existem muitas cenas de um homem e uma mulher se beijando que não demonstra o mínimo de carinho e amor e essas cenas passam despercebidas por vários pais e acaba formando meninos que acham que as meninas são meros objetos sexuais, e formando meninas que acham que é ser legal abrir a perna para todos os meninos. Cada ser humano tem o seu valor e temos que aprender e ensinar as crianças a respeitá-lo. Nunca devemos ensiná-los a diminuir alguém não importando orientação sexual ou religião. A auto-estima não pode ser construída a partir da depreciação de outro.

Anúncios

6 comentários sobre “E as criancinhas?

  1. Você pode responder aqui msm se vc quiser. Não mude seus hábitos 😀 Ele amou guaraná antártica e amou o café brasileiro. Um dos intercambistas que vieram ano passado gostou tanto de guaraná antártica que levou 2 garrafas pra casa.

    Pelo menos temos algo de bom aqui no Brasil, né?

  2. Menino, só sei que eu brinquei muito por ai quando era criança. Não vejo problemas em crianças do mesmo sexo e mesma idade descobrirem a sua sexualidade. O único caso é quando a diferença de idade é muito gtrande acho eu.

    E como li os comentários também, concordo em gênero número e grau quanto a vc escrever bem. E se o parergas passa por seu tb, fico assim, rosadinha de lisonja. hohoohohohoh.

    Beijos e, mil coisas…

    Estou Pink! (envergonhado, não panssexual…hehehe)

  3. Ele chegou. O vôo dele atrasou 1h. Um amigo meu que já fez intercâmbio foi comigo e minha família. Foi tão bom falar em inglês assim.. e o legal era que eu conseguia entender quase tudo que ele dizia. Ele fala muito rápido. Chegamos tarde, aí ainda não mostrei nada assim BRASILEIRO p/ ele. Ele provou kuat light, mas nem serve. De noite vou levá-lo pra comer acarajé e tomar guaraná antártica 🙂

  4. Mensagem muito bonita. Estou indo buscá-lo daqui a pouco. Pode ter certeza que vou aproveitar bastante a companhia estrangeira. E desculpa pelos ndois comentários. O wordpress tava meio louco, achei que o comentário não tinha ido e fiz outro.

    Esquenta não, Isa. Coisas de internet. Nem tudo é perfeito.

  5. Digitei um super comentário.. e não foi ¬¬
    Tudo bem, vamos lá.. eu concordo (de novo) com o que vc disse. Não adianta reprimir as crianças, força-las a ser o que elas não são (ou não sabem se são ainda). Um vizinho meu, de 5 anos, era meio gay. Sei lá.. ele gostava de agarrar os coleguinhas, pegar na bunda, e uma vez ele beijou o amigo dele na boca. O pai dele era daqueles machos, ditadores, sabe? O coitadinho as vzs passava dias trancado em casa de castigo com a mãe. E o que ele fazia? Assistia novela. Aí entra o que vc disse. Qnd passava cenas de homens beijando homens, o que a mãe dele dizia? E o pai?
    Ahh. Vc escreve muito bem 🙂 Vc daria um ótimo redator da revista Mundo Estranho ou da Super Interessante.

  6. Você trabalha em quê mesmo? Vc escreve muito bem. Deveria trabalhar na Super Interessante. Ou na Mundo Estranho. O parergas.blogsome é seu tbm ?
    Sobre o post: Concordo (de novo.. hehe)!!!! Aconteceu com um vizinho meu. De tanto reprimir o menino, de tanto foraçá-lo a ser macho, o menino começou a ficar meio gay. Tinha uns 6 anos se não me engano. Fiquei besta.. de inicio achei besteira pq um menino de 6 anos não sabe nem o q é homossexualismo. Mas aí eu vi que ele ñ sabia que ‘era’ gay.. ele gostava de brincar de barbie, de agarrar os coleguinhas. O que mais me impressionou foi qnd ele tentou beijar o amigo dele. Agora me diz, onde ele viu isso? Na TV. E quem falou que era errado? O pai super-macho dele.

    Obrigado, Isa. Na verdade eu sou arquiteto. Há contradições sobre se já nasce-se gay ou se torna-se gay. Eu acredito que já se nasce gay, o resto é somente um processo de descoberta.

    O Parergas não é meu, mas de uma grande e melhor amiga que eu tenho neste mundo. Sou super fã dela. Hehehehe.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s