De volta para o paradoxo do avô

Outro dia estava assistindo De volta para o futuro. A magia acabou mas o filme continua sendo legal depois de vinte anos. Agora o filme é uma questão de raciocínio e de ver os atores interpretando milhares versões do mesmo personagem. E ver Christopher Lloyd como Doc Brown sempre é diversão garantida. E vi também um episódio dos Padrinhos Mágicos (sim, eu adoro o Cosmo!) que tratava de uma viagem ao passado e suas conseqüências no tempo presente, então lembrei do paradoxo do avô.

Para quem não sabe o paradoxo do avô é o seguinte: você viaja para o passado e mata o seu avô. Com seu avô morto, ele não pode casar com sua avô que deu a luz ao seu pai (ou sua mãe) e logo você não existe no tempo presente, então você não existe para poder voltar ao passado e matar o seu avô.

Michael J. Fox in Back to the Future

Complicado? Mais ou menos. No filme De volta para o futuro ocorre esse paradoxo quando  Marty McFly atrapalha o primeiro encontro entre seus pais que levaria a um casamento e o nascimento de seus filhos. E ele mede a conseqüência do seu ato pela foto que ele se vê sumindo aos poucos. Então ele faz tudo para ajuntar seus pais novamente. E é aí que meu cérebro trava. Marty interage com sua mãe e com seu pai, porém quando volta ao tempo presente, pelo menos em nenhuma parte da trilogia, seus pais se lembram dele. Por que isso acontece? Tudo bem que é um filme e esses detalhes não são importante para o desenrolar da história, mas isso me incomoda e tenho minhas perguntas.

1) Muito tempo passou e eles esqueceram, mas o estranho é que quando o Marty consegue ajuntar seus pais, a mãe dele diz: “Marty, que nome bonito”, o que dá para entender que foi por isso que Marty teve o nome de Marty. Mas se eles lembram do nome do cara que os ajuntou para dar o nome ao seu terceiro filho, por que eles não lembram do rosto? E se eles lembrassem do rosto, quais as conseqüências no tempo presente?

Essa interação criaria um outro paradoxo, qual eu não sei. Ainda tenho muito para pensar. E escrevendo este post lembrei de outro. Na parte 3 da trilogia, Marty descobre que Doc Brown morreu no tempo do Velho Oeste, logo ele não existiria no futuro para construir a Delorean e então Marty não conseguiria voltar no tempo no primeiro filme e a história não teria um começo.

Vixi, meu cérebro pifou…

Imagem: Michael J. Fox

Anúncios

3 comentários sobre “De volta para o paradoxo do avô

  1. O doc Brown no 3 morre no passado, mas é o eu do presente dele que foi pro passado, ou seja se transformou em futuro mesmo, só que no passado (heheheheh), não é o jovem Brown, por isso que ele vai continuar existindo até o momento em que ele foi pro passado.

  2. a pergunta que enrolaria sua cabeça mesmo, é… todos acontecimentos já tinha acontecido com dr brown!, então?e muito antes de martin nascer se ele já sabia de todas as respostas, o foco fica com martin, que precisa passar por tudo para que ele tenha a resposta final, e o dr brown conheça sua amada, tento juntos uma linha continua, o dr brown não impediria nada e sim deixar a historia somente acontecer eheheheh bom gostou da visão mande e-mail um grande abraço

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s