Children of Men

Assisti Children of Men (Filhos da Esperança), o novo filme de Alfonso Cuarón. E embora a trama seja simples e nada de reviravoltas, o filme te prende do começo ao fim garantindo seu mérito. A trama se passa em 2027, ou seja, daqui a vinte anos. Mas esse futuro não é fantasioso e sim um futuro extremamente plausível, embora apocalíptico. As mulheres não estão mais conseguindo gerar filhos e para a humanidade só resta esperar pela extinção no meio de um mundo caótico cheio de guerra e preconceito.

Clive_Owen_in_Children_of_Men_Wallpaper_9_800

Mas o quie mais me impressionou no filme foram as longas tomadas (sem cortes) que Cuarón faz. São cenas complexas para uma tomada só. E isso faz parecer que estamos vendo o filme ao vivo. Ou como estar do lado do personagem e acredito que essa posição no qual o espectador é colocado ajuda no envolvimento com os personagens. Se o ator olha para o lado e vê algo impressionante, a câmera faz o mesmo como se você estivesse lá. E embora a câmera acompanha o personagem de Clive Owen, então o que ele sabe, o espectador sabe e nada além disso. E talvez por isso o filme pode parecer inacabado no sentido de não dar todas as respostas para todas as perguntas, afinal o personagem de Owen não consegue todas as respostas que ele queria.

A utlização da câmera junto da capacidade de direção de Cuarón faz esse filme um ótimo filme e mesmo com todos os clichês que conhecemos sobre os efeitos que o homem causa sobre sua própria espécie, o filme não é um pé no saco politicamente correto. E como disse no post dos Infiltrados, toda a violência e sangue que vemos no filme não é muito diferente do que vemos nos noticiários durante o jantar em família.

E quanto a situação do mundo no ano de 2027, isso sim dá medo porque não é algo impossível de acontecer e se bobear já está acontecendo e a tendência é piorar. E talvez não chegue ao ponto que é apresentado no filme, mas algo próximo. E quando eu achava que estava ficando louco quando pensava que o homem será o culpado de extinção de sua própria espécie, aparece Cuarón dividindo um pensamento similar. Um amigo me falou uma vez: um mentira contada cem vezes se torna verdade.

Imagem: Cinema com Rapadura

Anúncios

2 comentários sobre “Children of Men

  1. Não o post todo… de novo. Post de filme é assim. fico com medo de estragar a surpresa. Mas é bom saber que você gostou. Eu tava bem afim de ver o Children of Men… Vou ver se consigo dar uma escapulida um dia desses.

    Depois do seu comentário no post anterior, estou tentando não colocar partes do enredo ou da história, e sim mais as partes técnicas do filme. Claro que para não estragar a sua surpresa e ainda assim eu posso falar sobre o filme. E não se preocupe, a série de posts de filmes está para acabar porque meu combo de ingressos para o cinema está acabando…hehehe.

    P.S. – E, pô, estou viciado em notpron

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s