Arte e Som #4

Se atualmente predomina os efeitos especiais e CGs, no final da década de oitenta não havia ainda tanta tecnologia para fazer video clipes e você também não ganhava uma tendinite por ficar dias/semanas na frente do computador, fazendo toda a programação do CG. Mas um clipe se destacou por sua criatividade no conceito e na realização. Se hoje achamos que os vídeos da Björk são estranhos e bizarros, o vídeo de Sledgehammer do Peter Gabriel ainda continua muito estranho e bizarro, mesmo depois de quase 20 anos.

O vídeo, dirigido por Stephen R. Johnson (quem? Pois é, ele não passou muito disso) não utiliza computação gráfica, mas sim muito suor e trabalho árduo. As animações foram feitas em stop motion, chegando a exigir 16 horas de filmagem para uma única cena. Não é a toa que o vídeo ganhou vários prêmios na época e até hoje é citado com um dos vídeos mais inovadores. E se ao ver os frangos dançando, você lembrou de algum filme feito de massinha com o método de stop motion que foram lançados na última década, não é mera coincidência. Essa animação foi feita por Nick Park que fez Wallace and Gromit.

Agora é sentar e curtir o vídeo. E mesmo que você não seja fã do Peter Gabriel, como eu, tenho que admitir que a música pega e o vídeo é muito bom.

Anúncios

Um comentário sobre “Arte e Som #4

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s