Imigração com Gopala

Mais uma vez continuo sendo uma pessoa temporariamente sortuda que pode se dar o luxo de passear pela Paulista em plena quinta-feira. Tirar o dia para curtir a cidade e os amigos. Se você é ou vai se tornar uma dessas pessoas sortudas até julho e, principalmente, você for descendente de japoneses como eu, é ponto obrigatório a exposição “O Japão Em Cada Um de Nós”. Além de trazer os artefatos básicos japoneses, eles possuem um banco de dados digitalizado contendo todos os registros dos imigrantes japoneses que chegaram aqui no Brasil a partir de 1908 até 1973. Portanto pegue o nome de sua bachan e seu dichan e vá lá pesquisar.

Confesso que foi uma grande emoção saber de onde eu venho. Saber a minha origem. Ou como disse para a minha amiga que sempre me faz companhia: é bom saber que eu não sou produto de geração espontânea. Com toda essa febre do Centenário de Imigração, eu, novamente, resolvi resgatar as minhas origens. Ver fotos expostas em tamanho grande da cidade natal dos meus pais foi um sentimento de orgulho para mim no momento. E claro, sempre que estou na companhia da minha amiga, tudo vira um exercício fotográfico e um exercício para o cérebro pensante.

E admito que fiquei com medo de mim hoje. Será que os japoneses estão tomando conta do mundo? Na exposição havia produtos comerciais de empresas fundadas por imigrantes japoenses que iam do café nosso do dia-a-dia a alisador de cabelos crespos. Produtos que vemos no supermercado e nem damos conta que há um nome oriental estampado. Será que o Japão já está tão incorporado na cultura brasileira ou é uma conspiração japonesa para tomar conta do mundo?

Bem, depois de ter encontrado o ponto central do vão do MASP e ter encontrado as minhas origens. Fomos comer. Claro! Um bom passeio sem uma boa refeição é só uma volta por aí. E já que estávamos na Paulista, fomos direto para o Gopala Prasada, restaurante indiano lacto-vegetariano que há muito tempo eu não ia. Nao sou vegetariano, mas eu adoro comida vegetariana. E depois de uma boa refeição, uma tentantiva de descanso no trânsito caótico e congestionado de São Paulo (que parece piorar a cada dia) e depois um pouco de exercício.

E sempre recomendo, se possível, esses tipos de passeios. É ótimo para arejar a mente para retornar ao trabalho renovado. E como sempre digo e sempre acredito: mesmo o mais bravo do guerreiros precisa de um momento de descanso.

Anúncios

Um comentário sobre “Imigração com Gopala

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s