Arte e Som #12

O novo sigle do Radiohead, “House of Cards“, já está por aí. E o clipe é um tanto estranho, mas um estranho diferente. Um estranho como o vocalista Thom Yorke. Mas foi tudo intencional, afinal a idéia do clipe veio da mente de Thom. O clipe mostra cenas dele cantando a música, um grupo de pessoas reunidas e várias cenas urbanas. Então, agora você pode perguntar: todos estão sem cabeças? Ou o clipe foi filmado com 1/4 de velocidade? Ou eles filmaram tudo de trás para frente? Ou eles filmaram de ponta cabeça? Bem, a resposta para todas as perguntas é NÃO. Eles não filmaram. Como assim não filmaram? Mas um clipe tem que ser filmado para ser exibido na televisão, não é? Deixa eu tentar explicar. Eles não filmaram com camêras convencionais. Ou melhor, eles não filmaram com nenhuma câmera. Todos os movimentos foram capturados por um tipo de scanner 3D. Complicado? Sim, eu ainda tento entender, mas o resultado é a cara do Radiohead. É a tecnologia cada vez mais servindo a arte.

Ficou curioso em saber como é esse scanner ou whatever? Bem, em palavras, eu posso descrever como um troço muito legal que eu queria ter na minha casa. Mas você pode tirar suas conclusões assistindo o making of.

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s