Proud

O tema era contra a homofobia. Mas literalmente uma bomba foi jogada ferindo vários. Vários atos de violência provalvemente devem ter ocorrido, mas apenas um chegou à  mídia e seu ápice chegou hoje com a morte Marcelo Campos Barros, internado após ser atacado por um grupo de pessoas durante a Parada Gay que ocorreu no dia 14 desse mês. Será que foi somente esse ataque que ocorreu? Quanto outros podem ter ocorrido e não foram notificados ou noticiados? Num ano que o tema era ser contra a homofobia, houve atos de violência. Coisa mais irônica, né?

Fica minha decepção com o ser humano: pessoas bêbadas, pessoas se drogando e passando mal no meio da rua. Se isso é a ideia de diversão, então acho que estou fora. Estou fora porque até eu entrei na loucura que foi essa Parada. Pela primeira vez, eu não me senti orgulhoso de estar na Avenida Paulista. Não me senti orgulhoso de participar de um evento onde eu deveria sentir orgulho de mim e de todas as pessoas que estavam por lá. Mas não se engane, eu ainda me sinto orgulhoso de ser gay. E continuarei sendo sempre. Mas volto a acreditar que não preciso estar no meio da Avenida Paulista para mostrar o meu orgulho.

DSC02731

Imagem: Ed Cohen

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s