Homofobia

homofobia
ho.mo.fo.bi.a
(homo(ssexual)+fobo+ia1) sf 1 Preconceito contra os homossexuais. 2 Ódio aos homossexuais, muitas vezes levando à violência física.

Fonte: Michaelis

Hoje é o Dia Mundial da Luta contra a Homofobia e, embora eu seja contra essas datas, desta vez eu acho que é um jeito de começar a se falar sobre isso e tentar falar mais vezes sobre. E por que falar sobre homofobia? Acho que falar sobre isso é só a ponta do iceberg. Há muitas outras coisas.

Fobia é ter medo de algo, chegando a ser patológico. Existem os mais variados tipos de fobias que você pode imaginar.

Se, no passado, trataram a homossexualidade como uma doença. Hoje, a homofobia está virando uma paranóia, ao ponto dos homofóbicos atacarem qualquer um que eles supõem ser gays. Ou seja, hoje em dia, você não precisa ser gay para ser atacado na rua.  Basta apenas estar no lugar errado na hora errada com um bando de homofóbicos que acham que estão fazendo a coisa certa. É a nova xenofobia. Em muitos países, a homossexualidade ainda é condenada, e em alguns países, com pena de morte. Mas claro que existem países que estão mudando sua situação.

Mas de médico e monstro, todo mundo tem um pouco, e a homofobia também tem suas entranhas no próprio gay. Quem nunca disse: nossa, como ele é efeminado? Pode não chegar a ser uma fobia patológica, mas é homofobia. E nesse contexto, quem ainda sofre com isso são os travestis e transsexuais. Eu mesmo digo que ainda quero entender a mente de um travesti e de um transsexual. Mas elas estão no lugar que estão porque são marginalizadas por toda a sociedade, incluindo os próprios gays. Mas aos poucos elas estão conseguindo mostrar ao mundo que não são diferentes de outras pessoas.

E ser totalmente radical também não é o caminho. Será que todo gay efeminado retratado na televisão/filmes é denegrir a imagem dos gays? Eu acho que não, pois existem sim gays efeminados. Acho que o caminho menos radical é exigir que se mostrem os mais variados tipos de gays desde o executivo boa pinta ao mendigo que vive nas ruas. Afinal, é preciso desconstruir o estereótipo construido há tempos, assim como todos os estereótipos que são construídos todos os dias e estão tão enraizados que, às vezes, nem percebemos que soltamos algo parecido como “tinha que ser mulher/negro/gay/loira/etc.”. Quem nunca soltou um desses?

O ser humano ainda tem muito a aprender sobre aceitar a diversidade (sexual, religiosa, étnica). Enquanto isso não acontecer e, infelizmente parece estar bem distante de se concretizar, sempre haverá pessoas brigando, atacando umas às outras. E pensando agora, quem sabe não há uma epidemia de fobias por aí e estamos tão preocupados em eliminar o objeto da nossa fobia que nem percebemos que estamos doentes.

E para finalizar o post, mas não o assunto. Se você já sofreu algum tipo de homofobia, compartilhe sua história, não a deixe remoendo dentro de você.

Updated: Finalmente, alguém com coragem de mostrar que o Amor é maior.

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s