Matthew Shepard (1976-1998)

Há 14 anos atrás, Matthew Shepard, com 21 anos,  foi declarado morto após passar dias em coma num hospital no Colorado, nos Estados Unidos. E sua morte mudou o mundo.

Matthew Wayne Shepard (1976-1998)

Shepard foi espancado, torturado e amarrado a uma cerca numa área remota em Wyoming. Foi encontrado 18 horas depois por um ciclista, que a primeira vista, confundiu-o com um espantalho. Shepard já estava em estado de coma quando foi encontrado devido aos diversos traumatismos cranianos que sofreu. Seus agressores foram condenados à prisão perpétua pelo crime de assassinato.

Após o caso, houve uma discussão sobre o que teria causado o crime: um roubo com uma trágica consequência ou um crime de ódio. Os agressores foram condenados pela primeira causa, mas durante o julgamento houve indícios que teria sido um crime de ódio devido à orientação sexual da vítima, porém não havia uma lei que pudesse condená-los por tal. E, finalmente, em 2009, a lei foi aprovada para incluir gays, mulheres e pessoas com deficiência.

Na história da sociedade sempre é preciso que algo trágico aconteça para que as pessoas percebam que precisam fazer alguma coisa. E citando Joni Mitchell: you don’t know what you got till it’s gone.

E não importa a sua crença, sua religião ou sua opinião sobre o homossexualismo, nenhuma pessoa tem o direito de tirar a vida de outra. Você pode apontar o dedo e dizer que o estilo de vida de outro é errado, afinal é a sua liberdade de expressão que você está exercendo, mas matar ou agredir por causa disso, eu acho inconcebível. Mas o ser humano age por meio obscuros que, às vezes, eu realmente não consigo entender. 

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s