“E as namoradinhas?”

Eis chegada a melhor época do ano (pelo menos para a maioria das pessoas) onde impera a comilança, consumismo, afetividade, troca de presentes, falsidades e por vai a lista imensa. Junto com toda essa festividade vem as confraternizações do trabalho, da faculdade, do círculo de amigos e a pior de todas: a ceia da família!

Toda família tem aquelas figura icónicas, como por exemplo o tio que antes da meia noite já esta trocando as pernas de tão bêbado, a tia que adora se gabar das conquistas dos filhos, o primo “trevoso”, anti social que não tira o fone do ouvido (esse sou eu há uns 10 anos atrás), tem também a tia beata que só sabe citar versículos da bíblia e por ai vai. Além de todos esses personagens que sempre repete em várias famílias, eles vem com um bônus que é a habilidade de fazer “piadas” sobre assuntos sérios e perguntas indiscretas. “E as namoradinhas, seus primos já estão namorando e você, não vai namorar?”

20141217natal-4.jpg

Eu era uma criança  bem introspectiva, então falar de qualquer assunto íntimo me causava enorme desconforto, e na adolescência isso cresceu de forma exponencial. Desde sempre eu sabia que nunca ia namorar uma garota, mesmo antes de me descobrir gay, algo me dizia que eu e uma garota nunca iria acontecer. Sabendo disso, cada vez que alguém me perguntava sobre namoradas estava tocando na minha ferida e minha reação sempre a mesma, abaixar a cabeça e fazer o velho discurso de que estava dando prioridade aos meus estudos e não ligo para namorar. Por muito tempo esses discurso colou bem, principalmente para meus pais. Porém os anos foram passando, e em toda ceia de Natal eu ouvia a mesma pergunta, e comecei a ter a sensação de que me faziam essa pergunta afim de me humilhar, pois era nítido o meu desconforto e mesmo assim não paravam e me comparavam com algum primo da minha idade que já estava casando ou até mesmo sendo pai e eu com já com 20 e tantos anos e nunca apresentei uma namorada.

pe5tt2.jpg       Nas festas de família e até mesmo na vida sempre vai ter alguém assim para te deixar pra baixo, que vai fazer de tudo para te colocar em saio justa e te ver mal,  humilhado, retraído. E é bem difícil passar por isso, ainda mais na adolescência onde o indivíduo esta se descobrindo e formando seu caracter .

20.jpg        Atualmente eu não ouço mais essas perguntas, até dou risadas em falar sobre isso com amigos, pois todos passaram pela mesma situação embaraçosa, porém cada um teve uma atitude diferente, uns atitude semelhantes a minha, outros já chutando o pau da barraca e gritando em alto e bom som “Eu sou viado, tio!”

Cada pessoa é única e vai reagir de uma forma diferente. Seja como for não deixe essas estragar a noite e deixar a ceia indigesta, o melhor a se fazer é ignorar e cair de boca no peru!

Já passou por essa situação desconcertante!? Compartilhe com a gente nos comentários como fez para sair dessa saia justa!

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s