If I were… #1

Há muita pouca coisa que eu goste de assistir na televisão. Mas um dos meus programas preferidos é Fashion Police com a Joan Rivers que eu adoro, mas prefiro nunca me encontrar com ela. O seu humor ácido e seus comentários mais que sarcásticos são os meus preferidos. Enfim, com a maratona de premiações esse mês, o programa está tendo especiais red carpet um atrás … Continuar lendo If I were… #1

A juventude e a velhice

Ronaldo Fraga apresentou no dia 19 de janeiro sua coleção inverno 2009 na SP Fashion Week. Não chamou a atenção por sua roupas, mas sim pelas seus modelos desfilando: crianças, senhoras e senhores da terceira idade. Causou emoção na platéia. De certa moda, discutiu toda a estética que a moda impõe para suas modelos. Mostrou roupas lindas inspiradas no grupo Giramundo. Mas assim como a … Continuar lendo A juventude e a velhice

Is Fashion Rockin’?

Em 2007, ocorreu a quarta edição do Fashion Rocks, mas por qual motivos ainda desconhecidos por mim, assisti somente ontem na tv paga. O Fashion Rocks é a fusão de músicos que tem algo com a moda e estilista famosos. É um desfile com música ao vivo ou um show de rock com modelos passando pelo palco? Embora haja algumas parcerias inusitadas como Iggy Pop … Continuar lendo Is Fashion Rockin’?

Le Male

Talvez eu não seja chique o suficiente para usar um perfume Jean Paul Gaultier. Já experimentei uma vez e não me agradou. Mas sempre fico fascinado com seus comerciais pela beleza e seus tons homoeróticos. Os comerciais de Jean Paul são aqueles que utilizam de todo o poder de persuasão desde pessoas lindas e maravilhosas (afinal, estamos vivendo num mundo onde todo mundo gostaria de ser perfeito como os modelos), boa música (geralmente música clássica porque ainda há um certo rótulo que música clássica são para intelectuais) e a idealização de um hábito cotidiano.

No comercial do novo perfume, há os três itens mencionados. Homens lindos se trocando no vestiário idealizado com um certo tom de homoerotismo, mas também não muito para não assustar os heterossexuais. Música clássica que vai no sentido oposto do ambiente, pois de um vestiário espera-se um lugar não muito limpo, mas aqui no comercial é um vestiário decadence avec elegance para trazer um lado macho do perfume.

Não sei se alcança o objetivo de consumismo que é o consumidor comprar, mas que dá vontade de experimentar, ah isso dá. E colocando meu lado bitch para fora, se for na pele dos rapazes do vestiário, melhor ainda.

Continuar lendo “Le Male”