Gaijin ou Nihonjin?

Um século. Claro que não dá para comparar com os 500 anos que o Brasil tem, mas há um século meu bisavô e meu avô pisavam nesse solo tropical. Há algum tempo tento resgatar a história da minha família e agora com as comemorações do centenário fica mais fácil porque todos só falam nisso. Não cheguei a conhecer meu bisavó, mas o sentimento de parentesco … Continuar lendo Gaijin ou Nihonjin?

Imigração com Gopala

Mais uma vez continuo sendo uma pessoa temporariamente sortuda que pode se dar o luxo de passear pela Paulista em plena quinta-feira. Tirar o dia para curtir a cidade e os amigos. Se você é ou vai se tornar uma dessas pessoas sortudas até julho e, principalmente, você for descendente de japoneses como eu, é ponto obrigatório a exposição “O Japão Em Cada Um de … Continuar lendo Imigração com Gopala

Nagi Noda

Já sabemos que embora a maioria dos japoneses mantêm a tradição. E já conhecemos a maior parte dessas tradições: sushis, cerimônias do chá, quimonos, etc. E também sabemos que os japoneses possuem uma certa fama de corretos e tal. Bem, sempre há exceções e as exceções são muitas neste caso.

Com um visual que pode lembrar Harajuku, Nagi Noda é a artista japonesa do momento. Diretora de curtas, comerciais, clipes, diretora de arte de campanhas publicitárias, artista plástica e criadora de um híbrido de panda com alguma coisa. Passou cinco anos em Nova York estudando arte antes de retornar para Tóquio.

Noda ficou conhecida mundialmente com um curta chamado “Ex-Fat Girl” com o qual ganhou vários prêmios. Se você acha que japoneses são esquisistos (sim! nós somos!), você vai achar eles mais esquisitos ainda depois de ver esse vídeo de Noda, que foi feito para a Panasonic durante as Olimpíadas de 2004. Você pode não achar nada demais, mas você vai ter alguma reação (boa ou ruim) e vai comentar com seus amigos no bar, na faculdade ou no restaurante. E assim, o comercial faz o seu papel.

Continuar lendo “Nagi Noda”

Wii will rock you

Bem, eu não nego e nunca negarei que eu adoro video games. Não cheguei a pegar a época do Pong porque eu era pequeno e meus primos não deixavam eu jogar. Mas tive um Atari, um nintendinho. Jogava Master System e MegaDrive na casa do meu amigo. Com o nintendinho me apaixonei pelo Link e a Zelda e claro, o italianho baixinho de bigode simpático. … Continuar lendo Wii will rock you

De Beyoncé ao Período Edo

A influência artística de artistas sobre outros artistas sempre existiu. Enquanto alguns conseguem transpor mídias, outros apenas renovam o mesmo. Seguinda essa linha influências, cópias e transformação, Beyoncé tem um quê de influência das antigas pinturas japonesas do período Edo (1603-1867). Claro que como em um telefone sem fio, muita coisa se perde no caminho e muita coisa se transforma, e a influência nem sempre salta aos olhos.

Este é o clipe da música Green Light, lembrou de alguma coisa?

Continuar lendo “De Beyoncé ao Período Edo”

Orimoto com Toast

Poucas pessoas podem se dar o luxo de vagabundear, quero dizer, de fazer uma caminhada cultural pela Paulista em plena terça-feira. Agradeço ser uma dessas pessoas temporariamente sortudas. Se você é uma dessas pessoas, aproveite e vá para o MASP ver a exposição “O convívio social aos olhos de Tatsumi Orimoto”, artista contemporâneo japonês. Você tem até abril para fazer isso. E é melhor ir com uma ótima companhia.

Tatsumi Orimoto

Continuar lendo “Orimoto com Toast”